© Propriedade da CIFNSV     

No dia 28 de abril de 2018, decorreu na Capela da Pereira, no Santo da Serra, o retiro para professores da CIFNSV. Aqui, sob orientação do Rev. Padre Paulo Sérgio Silva, foi abordada a temática: “Reviver a fé em Deus, à Luz do sim de Maria”. Toda a reflexão e interiorização, desenvolvidas durante este dia, originaram esta simples e humilde partilha.

 

Caminhando com a Fé

 

A vida passa, o tempo voa, os sonhos modificam…

Percorremos um caminho que vai mudando a par e passo, corremos de um lado para o outro, ambicionamos cada vez mais de uma forma desenfreada. A azáfama da vida molda o nosso caminhar e faz-nos desesperar, gritar, correr, sorrir… E amar?!

Muitas vezes queremos parar o tempo, esse tempo, que não para e nos move, transforma e não nos faz sonhar, sorrir e olhar…  

Quantas vezes paramos, olhamos, pensamos e sentimos a nossa vida correr por entre os dedos, olhamos tudo à nossa volta e não vemos.

Neste retiro, paramos um momento num tempo que não para. Este fez-nos olhar, sentir e (re) pensar com clareza, na simplicidade grandiosa do silêncio. Esse tempo de reflexão e introspecção é visto pelo Papa Francisco como um tempo que nos permite “ entendermos melhor o quebra-cabeça da nossa existência, examinar como tem sido a nossa vida até agora e direcionarmos o nosso futuro.”

Aqui, fomos desafiados a pensar nos momentos e dificuldades que encontramos, muitas vezes mimados pelas nossas realidades, tal como refere Tolentino Mendonça“...a parte mais significativa das nossas vidas está submersa à nossa própria consciência. Está lá, mas nós não vemos. Está connosco, mas não nos damos conta, já está no meio de nós, mas ainda não fazemos disso o motivo da nossa esperança, o motivo da nossa alegria...Se à nossa vida falta, tantas vezes, aquela porção de alegria que a tornaria alguma coisa que valha realmente a pena aos nossos olhos, aos olhos dos outros, se muitas vezes é tão mais fácil nos afundarmos na lamentação, se tantas vezes olhamos obsessivamente para o copo meio vazio e não para aquilo que já temos, para o que já está connosco, para aquilo que já nos é dado, é precisamente por isto: porque está connosco, no meio de nós, isto é, cravado no meio do nosso coração, da nossa vida.”

Aqui, no Santo da Serra, pudemos olhar em redor, sentir o nosso coração e perceber aquilo que realmente faz sentido. Estes momentos de reflexão, são vistos por Inácio de Loiola como“…um momento de encontro, uma viagem ao interior de si, uma abertura ao que pode ser a voz de Deus, um balanço da própria vida”. É através desta voz, que (re) descobrimos que “A Fé é o dom que muda a vida" (Papa Francisco).

Prof. Bruno Tremura

Reavivar a fé em Deus, à luz do Sim de Maria

 

A fé vivida e anunciada na dinâmica da nossa vida